domingo, 19 de abril de 2015

A Miraculosa Nuvem do Monte Tabor


No vídeo russo acima pode-se ver brevemente a Sagrada Nuvem, a qual desce sobre o Monte Tabor todos os anos em 19 de agosto, dia da festa da Transfiguração do Senhor de acordo com o calendário Juliano seguido pelo Patriarcado de Jerusalém. Este é um milagre que têm sido testemunhado todos os anos por incontáveis milhares de pessoas, e também é visível á olho nu.

A Nuvem Sagrada pode ser vista na foto abaixo, a qual aparece uma névoa.


O Monte Tabor (Em Hebreu Har Tavor) é uma colina dimensionada a 500 metros acima do vale Jezreel na região da Galileia.Devido à sua localização estratégica ao longo da estrada norte-sul, ele tem sido uma importante fortaleza desde os tempos antigos. Os Cristãos identificaram a rocha em cima do monte Tabor, como o local da Transfiguração de Cristo desde o quarto século.

O milagre ocorre depois da noite toda de Vigília quando após a conclusão da Divina Liturgia, os fiéis vão para fora e começam a cantar hinos. Este milagre ocorre não importa o quão limpo esteja o céu, todos os anos, e este é um fato observável. E este ocorre no mesmo tempo todos os anos, aproximadamente ás 4 da manhã com a conclusão da Divina Liturgia. Neste caso é muito parecido com o Fogo Sagrado o qual aparece todos os anos no mesmo período no Santo Sepulcro na Páscoa. Esta Nuvem Sagrada apenas desce sobre o mosteiro Ortodoxo do monte Tabor e não sobre as outras Igrejas Heterodoxas na Montanha. Quando desce a Nuvem Sagrada, ela clareia tudo com uma cor branca avermelhada  (alguns dizem laranja) e perfumada, no meio da noite. A fragrância se propaga como incenso , embora sela seja distinta do incenso. Os fiéis entram nesta experiencia e glorificam a Deus pela benção e santificação a qual a Nuvem Sagrada trás. Enquanto os fiéis continuam os hinos á Deus, a nuvem se desvanece. Eles partem com grande alegria por terem testemunhado esse grande milagre anual o qual confirma a fé Ortodoxa. Entre aqueles que atendem são crentes e incrédulos, Gregos, Russos, Búlgaros, Romenos e outros.


Homilia sobre a Transfiguração do Senhor
São João Damasceno

«Eis que lhes apareceram Moisés e Elias que falavam com Ele»

"Uma nuvem luminosa cobriu-os com a sua sombra" e os discípulos foram tomados de grande temor vendo Jesus, o Salvador, com Moisés e Elias na nuvem. Outrora, é certo, quando Moisés viu Deus, entrou na nuvem divina (Ex 24,18), dando assim a compreender que a Lei era uma sombra. Escuta o que diz S. Paulo: "Na verdade, a Lei não era mais do que sombra dos bens futuros, não a própria realidade" (He 10,1).

Nesse tempo, Israel "não tinha podido fixar os olhos na glória passageira do rosto de Moisés" ("Co 3,7). "Mas nós, com o rosto descoberto, refletimos a glória do Senhor e somos transformados de uma glória para uma glória ainda maior, pela ação do Senhor que é Espírito" (v. 18). É por isso que a nuvem que cobriu os discípulos com a sua sombra não estava cheia de trevas mas de luz. Com efeito, "o mistério escondido há séculos e através das gerações foi revelado" (Col 1,26) e a glória perpétua e eterna foi manifestada. Eis porque é que Moisés e Elias, um de cada lado do Salvador, personificavam a Lei e os profetas. Aquele que a Lei e os profetas anunciavam é, na verdade, Jesus, o dispensador da vida.

Moisés representa também a assembleia dos santos que outrora adormeceram (Dt 24,5) e Elias, a dos vivos (2R 2,11), porque Jesus transfigurado é o Senhor dos vivos e dos mortos. E Moisés entrou finalmente na Terra Prometida porque é Jesus que aí o conduz. Outrora, Moisés tinha visto apenas de longe a herança prometida (Dt 34,4); hoje vê-a nitidamente.






Traduzido parte do texto de: http://www.johnsanidopoulos.com/2010/08/miraculous-holy-cloud-of-mount-tabor.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário